CLÉU ARAÚJO
Crônicas Contos Aforismos Fatos Invenções

Bijou

por: Cleo Araujo

01 SET

2017

Eu quero viver como a Bijou.

Bijou sempre foi o que foi. Dedicada, embora cheia de opinião. Atenta, embora nunca tenha perdido uma noite de sono resolvendo problemas que não cabiam a ela resolver.

Estressada, embora nunca tenha perdido a calma ou precisado de medicação ansiolítica quando tudo obviamente estava bem.

Eu quero poder passear pelas ruas do Jardim Paulista chamando a atenção dos passantes pela minha classe e visual inusitado. Quero ter várias casas onde eu possa passar um dia, uma semana ou um mês na qual todos cuidem de mim como se eu fosse um bibelot. Quero uma cama quentinha, com um travesseiro limpo e uma oração do anjo da guarda bordada.

Quero uma casa no campo, onde eu possa passear no meio das lavandas e tirar selfies lindos pra ficarem pra história.

bijou3

Quero tomar cafe na Ofner e no Santo Grão. Quero dormir no George V da alameda Casa Branca e comer pastel na feirinha de sábado na Lorena. Quero assistir ao por do sol em Paúba, mas por favor, nunca me façam andar de avião. Tragam presentes pra mim de NY, Bélgica, Áustria, Londres que já estarei feliz.

Eu quero noites de Natal embalada pela minha família. Quero comer comidas quentes e preparadas na hora. Água fresca e sombra no calor. Sol quentinho na sacada no inverno.

Quero me aninhar nos travesseiros que têm o cheiro das pessoas que eu amo. Quero viajar, ir e vir, sem nunca ser deixada pra trás.

Quero viver tempo suficiente pra ver as pessoas que amo felizes e realizadas. Não quero deixar ninguém sozinho porque nunca fiquei.

Quero provocar amor, risada, muita risada. Quero ser conhecida pela minha personalidade e espírito únicos.

Quero ser lembrada no meu auge. Quando era completa. Quero ser alegria na vida das minhas pessoas.

Na velhice, prefiro que só me levem ao médico quando for extremamente necessário. Mas quero ovo mexido todas as manhãs. Quero que me massageiem os pés e limpem meus olhos e meus ouvidos.

Quero que sintam a minha partida com saudades, mas sem dor ou remorço. Tudo, obviamente, está bem, Bi. Em parte, em grande parte, graças a você.

Eu quero viver como a Bijou. E quero que seja ela a me receber do lado de lá. Latindo, feito uma doida. Saltando pelas paredes de nuvem. A gente se vê, Bi.

Enquanto isso, more aqui, eternamente quentinha e aninhada no meu coração.

bijou2

A lista de agradecimentos da Bijou vai longe. Dona Dulce, Lilian, Antonieta, Romilda(!!!), Lucia Helena, Julia, Lilian Renata, Vera, Marli, Marlene, Sylvia, Ana Carolina, Luciano, Neusa, Thais e Leonor… dra Cristina, dr Jorge… bisa Nair. Aninha e Bruninha. E, acima de tudo, titi Renée, tio Guto, vó Rita e vô Ju, papai André e Sabrina. Vocês fizeram parte da história dela. It takes a village to raise a child. It takes the same village to raise a nice and happy dog. 

Deixe seu Comentário

Aviso: A moderação de comentários está habilitada e pode atrasar seu comentário. Não há necessidade de reenviar seu comentário.