CLÉU ARAÚJO
Crônicas Contos Aforismos Fatos Invenções

Hexageradamente entendida

por: Cléo Araújo

09 JUN

2006

Já tem gente assoprando aqueles “fuééééés” desde abril! Claro: todo mundo sabe que em época de Copa do Mundo tudo pára. Até você, de reclamar da vida, da restituição mequetrefe do imposto de renda, do mensalão, da violência, enfim, tudo acaba, tudo fica menos importante, tudo fica para depois, para amanhã, para a próxima fase.

É impossível se negar a entrar no clima. Eu mesma já comprei uma corneta e um boné verde e amarelo e já ouço com completa familiaridade nomes como Wayne Rooney (que não, garotas, não é um cowboy ) e Abbondanzieri. Estou super só esperando esses jogos começarem logo! Vai ser ótima uma Copa que permita uma cervejinha ao invés de um capuccino (como foi naquela do Penta!).

O “maior espetáculo da terra” está no começo do começo e nós já nos sentimos profundamente informados sobre tudo. Lugares outrora desconhecidos, tais como Kaiserlautern e Gelsenkirchen, são citados como opções de roteiro turístico para famílias brasucas que nunca sequer gostaram de chucrute. E por falar nele, fomos bombardeados por programas gastronômicos que nos passaram receitas de chucrute doce, chucrute azedo, chucrute salgado, chucrute ginger e até chucrute com gosto de chucrute mesmo. Ah, sem contar as receitas de pratos típicos de todos os países envolvidos na copa e daquelas receitinhas infames de doces esculpidos em verde e amarelo.

As vitrines, sejam elas de roupa, de remédio homeopático, uma pet-shop ou uma assistência técnica de aparelhos celulares estão todas em verde e amarelo. Campanhas publicitárias se esforçam à exaustão para conseguir fazer o link entre o produto que querem vender (que pode ser uma maca hospitalar, uma chaleira ou um frango congelado) com os temas “copáticos”. Todo mundo faz promoção para doar TVs de plasma, kits torcedor, serpentinas atômicas, enfim.

E o brasileiro não consegue relaxar. Fica acompanhando as notícias só esperando uma coisa ruim acontecer… E até então, só temos visto mesmo notícias cavadas, tal qual um pênalti aos 45 do segundo tempo. Uma hora, é a petulante bolha no pé do Ronaldo; outra hora, a lesão na bunda do outro Ronaldo. Enfim, falta de assunto total porque está tudo tão bem, mas tão bem, que deve haver algo de errado.

Mas agora, quando soube que serei dispensada mais cedo do trabalho nos dois jogos dessa primeira fase que caem em dias úteis, me permiti entrar de cabeça na Copa. E, ato contínuo, passei a mão numa tabelinha que estava aqui, sobre minha mesa. Ao pegá-la em minhas mãos, não resisti: eu já sei tudo o que vai acontecer!

Parti de um princípio básico: o Brasil vai chegar à final. Daí, fui checando grupo a grupo, jogo a jogo, todas as possibilidades. E eis o quadro dessa Copa do Mundo de 2006 para vocês, que, se quiserem, podem confiar seus ouvidos a uma mulher que até poucos dias achava que o Kaká jogava no Real Madri.

Cenário 1 – a fase classificatória, grupo a grupo: o Brasil se classifica em primeiro lugar do seu grupo. E assim também acontece com Alemanha, Inglaterra, Argentina, Portugal, Itália, França e Espanha. Os segundos lugares dos grupos ficam para Suécia, Polônia (fiquei em dúvida entre eles e o Equador, mas…), México, Holanda (coitados, nesse grupo com a Argentina eles tiveram que ficar em segundo), Croácia, Arábia Saudita, EUA e Togo (sei lá, não me pergunte por que).

Cenário 2 – as oitavas de final: Brasil x EUA . Sairão vitoriosos das oitavas, ao lado o Brasil, é claro: Alemanha, Inglaterra, Argentina, Holanda, Itália, França e Espanha (que vai ganhar do Togo).

Cenário 3 – as quartas de final: Brasil x Espanha . Coitado dos nossos vizinhos. Estes sim estarão com problemas. A Argentina vai encarar a Alemanha! A Itália, a França; e a Inglaterra, a Holanda.

Cenário 4 – as semifinais: Brasil x Holanda . É gente, nem comecem a reclamar porque do outro lado vai estar rolando um Argentina x Itália tenebroso. Dado importante: os argentinos estarão saindo de uma vitória contra a Alemanha. Eles, nessas alturas, vão estar se achando mais italianos do que todos os italianos do mundo reunidos.

Cenário 5 – a final: Brasil x Argentina . E é isso. Podem conferir…

Cenário 6 – hexa ou tetra?

É claro que eu não posso dizer isso assim, com essa frieza, nesse momento de pensamento positivo, corrente para frente, salve a seleção. Mas se fosse para entrar num bolão hoje, my friends, eu confesso: eu apostaria nos hermanos.

Pronto, disse! E não venham me chamar de boca preta depois, hein? Eu não sei de nada. Eu não vi nada. E tudo isso não passa de completo “hexagero”! Oooolé!

Deixe seu Comentário

Aviso: A moderação de comentários está habilitada e pode atrasar seu comentário. Não há necessidade de reenviar seu comentário.