CLÉU ARAÚJO
Crônicas Contos Aforismos Fatos Invenções

Mulheres são meio bruxas

por: Cléo Araújo

16 NOV

2005

Yo no creo en brujas, pero que somos, somos. Não precisamos morar em Salem, nem em Eastwick, nem em Oz, nem assombrar barracas em Blair. Basta viver sob um manto esotérico-místico-sexy-alegórico e acreditar no poder. Nem precisa gostar de incenso ou acreditar em gnomos, basta viver neste estado de alma e acreditar que somos  dotadas de poderes mágicos, divinos, especiais.

Esqueça o sapo, a água corrente e a faca virgem no Século XXI. Use ingredientes básicos, presentes no seu dia a dia.

Primeiro, o horóscopo. Fácil, rápido e sai todos os dias nos jornais. A bruxa lê o seu, o do seu namorado (marido, paquera, amante, amor platônico), o do cachorro e o do chefe, entende e justifica o comportamento de todo e qualquer ser vivo baseando-se no dia do seu nascimento e na constelação que, à data, brilhava lá no céu. O signo de alguém pode ser considerado um critério “científico” de desempate numa concorrência a uma vaga de emprego, por exemplo, caso uma moça-maga seja a selecionadora. Afinal, como é que uma feiticeira de respeito vai saber se aquele cara, um taurino típico, vai ser ou não uma boa companhia no trabalho ou vai acabar por se transformar num verdadeiro Príncipe das Trevas? Ele é ar, terra, fogo ou água? Vênus, Mercúrio ou Júpiter? Ônix ou Quartzo? Porco ou Macaco no horóscopo chinês? Ascendente em Libra ou em Sagitário? Astrologia: bruxaria pura. Vale  para horóscopo chinês, runas, tarô, búzios e  Feng Shui.

Há também as bruxas cromoterápicas, as supersticiosas e as aromoterápicas. Essas últimas só se sentem poderosas se conseguem coordenar as essências da sua casa, das suas roupas e do seu perfume para que possam viver em harmonia com o meio. As supersticiosas se preocupam em deixar sobre a mesa do trabalho e na entrada de casa um recipiente com sal grosso, arruda e pimenta. Só para garantir. Ah, e isso sem contar as sacerdotisas da cozinha, que preparam coisas de outro mundo com pitadas disso, punhados daquilo e sempre de acordo com os princípios ativos das plantas, raízes ou dos frutos do mar que jogam em seus caldeirões. Nunca desafie uma mulher com um marisco na panela ou uma colher de pau nas mãos. As magas Século XXI não precisam de varinhas de condão para representar perigo.

Feitiçaria, mandingas, sortilégios, plantas, especiarias, pedras, pétalas de rosa. Coisas que encantam as mulheres. Encantam porque dão a elas a sensação de que  têm justamente isso: o poder de encantar. Essa aura mística, meio fada, meio feiticeira, faz da mulher um ser ecumenicamente certo das suas virtudes. E de suas capacidades, principalmente, de sedução.

Por isso tudo, pela graça escondida atrás de um recado no horóscopo, pela capacidade de sedução acentuada em uma mulher após um banho com pétalas de rosa e canela, pela certeza  que ela tem de que pode prever o futuro é que o ideal para que o universo continue em equilíbrio é seguir sempre assim: as mulheres brincando de ser mágicas e os homens brincando de acreditar em tudo isso.

Deixe seu Comentário

Aviso: A moderação de comentários está habilitada e pode atrasar seu comentário. Não há necessidade de reenviar seu comentário.